quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008




"quando tentamos prender as borboletas, elas fogem para longe de nós...quando a deixamos soltas são capazes de voarem ao nosso lado"


Após aquele beijo, onde não é mentira afirmar que nunca tinha sentido nada tão igual, nada tão intenso...Enquanto me beijava...a madrugada que já ia alta parecia adiquirir uma cor que antes eu não via, a lua esta cheia no céu nos iluminando com seu brilho...
Passamos o resto da noite assim, nos descobrindo......parecíamos tanto ser um único corpo, uma única alma..Tantos gostos em comum, ele era tão doce....pela primeira vez acreditei na história do principe encantado com seu cavalo branco ( e seria a última vez que acreditaria). Quando tivemos que nos despedir, parecia que aquelas horas já pareciam anos, um conhecia á fundo a alma do outro!
Ele não pediu meu telefone, nem perguntou onde eu morava...achei que não tinha ficado tão interessado quanto eu, mas minha amiga, anjo sempre na minha vida Rosana, já tinha passado meu telefone para ele...

Três dias se passaram, o telefone tocou, atendi...quando vi com quem estava falando meu coração já acelou e passou pela minha cabeça toda aquela noite que parecia um sonho. Ele perguntou o que estava fazendo, falei a verdade, estava brincando com minha irmã de dois anos de boneca (não que eu ainda brincasse...mas adoro crianças e minha irmã queria que eu brincasse com ela), ele riu e disse que fofa...Combinamos d enos encontrar na sexta.

Sxta-feira chegou e eu estava ansiosa, realemte não sabia o que seria a hora que nos encontrássemos, passei horas tentando decidir a roupa que vestiria. Como os maigos dele também iriam, resolvi chamar a Rosana para ir comigo. Marcamos de nos encontrar na praça da led, eu cheguei primeiro, sentei em um dos bancos e fiquei conversando com a Rô, até que o vi chegar. Na mesma hora meu corão acelerou, virei as costas e finji que não o tinha visto, estava nervosa, nunca tinha ficado com tanta ansiedade e expectativa assim. Ele veio me abraçou, me beijou...e me deu um pequeno poema que escreveu para mim, tão lindo e tão cheio de sentimentos. Essa noite eu voltei cedo para casa, mas com a certeza de o encontraria ainda mas uma vez.

Segunda-feira chego na escola e a Rosana me diz para adivinhar quem tinha ido na casa dela no domingo, quando ela me disse não acreditei. Na hora nem pensei em perguntar como ele sabia o endereço dela, e por ela ele me mandou um livro com horóscopo chinês da serpete que é o meu...lembro que escreveu uma dedicatória....não lembro das palavras...só da última linha "Te amo"...Lendo aquilo foi umamistura de emoções, será que alguém poderia amar assim em tãopouco tempo? Será que era verdade o que ele me dizia? tantas dúvidas, mas logo afastei pois estava feliz!
O que seria daqui para frente....Eu não sabia se o amava, nunca tinha sentido esse sentimento (era a primeira vez que eu descobria o amor)...

Continua

2 comentários:

Adriano Siqueira disse...

E não é na procura do amor que esbarramos nos sentimentos mais desconhecidos!
Incrivel como descreve esses terremotos.
adorei.. romantico e sincero...

escreva sempre.
dri

Sarah disse...

Nossa, prefeito, romântico e sonhador, muito boa mesmo a história!!!
Continue assim garota!!